Thiago Amud

ALEX LAURENTINO

Contra a multidão, despercebido dentro dela
Anjo adivinhando redondilhas no monturo
Louco aprisionado no marfim do ar impuro
Salvador das coisas que a voragem esfarela

Sei quanto quiseste pôr migalhas a seguro
Sublimar os frutos da indústria em aquarela
Placa, tabuleiro, extintor, scanner, tela,
Refletor, moldura te guiavam pelo escuro

Hoje eu te figuro em teu mais novo itinerário
Entregando ao Pai a tralha toda aqui do chão
E abraçando a luz de Arthur Bispo do Rosário

Hoje eu te imagino pondo a obra em revisão
E a continuando para além do calendário
Recolhendo estrelas, faxinando a imensidão